loader image

ISSN 2764-8494

ACESSE

Pluriverso
Seu tempo de leitura: 4 minutos

Flores do Cerrado

Nesta edição Primavera de 2022 da Revista Pluriverso apresentamos para vocês flores e folhas do Cerrado Brasileiro.

Por Camila Leite

Esta galeria de imagens registradas no centro oeste de nosso país é uma celebração da vida que floresce r(e)existindo, inclusive, ao modo como nós humanos estamos tratando tudo o que é vivo.

Sabemos que as estações do ano não são mais tão precisas por aqui como eram antes, o que, infelizmente, parece não ser o suficiente para percebermos ou finalmente acreditarmos que o planeta não é mais o mesmo de 30 anos atrás.

As mudanças climáticas indicam um novo tempo da Terra. Fomos capazes de devorar o planeta e seguimos destruindo-o mesmo sabendo que inclusive nossa espécie corre o risco de acabar junto com todos os outros seres vivos que habitam nossa casa mãe, a Terra.
Segundo dados do Inpe – “As mudanças climáticas antropogênicas, ou seja, aquelas causadas pelo homem, estão associadas ao aumento da emissão de gases de efeito estufa por queima de combustíveis fósseis (dos automóveis, das indústrias, usinas termoelétricas), queimadas, desmatamento, decomposição de lixo etc.

A partir do final do século 18 (Revolução Industrial) e na segunda metade do século 20, houve uma expansão da produção industrial, o que gerou um grande aumento de emissões de gases de efeito estufa na atmosfera. Existem fortes indícios de que o clima está de fato mudando.

As décadas de 1990 e 2000 foram as mais quentes dos últimos 1.000 anos. As projeções do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC) indicam que nos próximos 100 anos poderá haver um aumento da temperatura média global entre 1,8°C e 4,0°C, e um aumento do nível médio do mar entre 0,18 m e 0,59 m, o que pode afetar significativamente as atividades humanas e os ecossistemas terrestres.”

As eleições que se aproximam são uma nova chance que temos de nos posicionarmos com consciência política frente ao cenário grotesco que estamos vivendo.
Nos últimos 4 anos conseguimos piorar a situação do Brasil no que diz respeito a preservação e conservação de nossos biomas.

Segundo a Info Amazônia:

Nos anos de 2020, 2021 e 2022, os meses de julho do governo Bolsonaro contabilizam, juntos, 4.600 km² de floresta derrubada, um número quase 160% maior do que o registrado entre 2016 e 2018, os três anos comandados por Dilma Rousseff (PT) e, depois, Michel Temer (MDB) — naquela época, a soma foi de 1.800 km². Confira.

Segundo o Relatório Anual do Desmatamento, iniciativa da rede colaborativa MapBiomas, ao todo, foram desmatados no Cerrado 500.537 hectares em 2021, contra 416.556 em 2020.

Leia e veja que queimadas já consumiram 3,7 milhões de hectares na Amazônia Legal em 2022.
Setembro registra metade de todas as queimadas do Brasil no ano. Mais de 5 mil hectares foram atingidos por incêndios florestais no mês. Veja aqui!

Podemos reverter esse quadro votando em candidatos que estão comprometidos com a pauta socioambiental, apresentando propostas concretas que contribuam para reverter o cenário atual.
Que a diversidade de flores e folhas do cerrado na Chapada dos Veadeiros, em Goiás, sejam um chamado para a preservação da vida na terra!

Clique aqui para acessar a nossa galeria de fotos de flores e folhas do Cerrado.


Já que chegaste até aqui, queremos te convidar a conhecer melhor a Pluriverso. Além dos conteúdos da Revista Colaborativa Pluriverso, você encontrará Cursos, seminários, eventos, oferecidos pela nossa rede de Anfitriãs/ões além de Fóruns públicos e grupos de trabalho e debate autogestionados, ligados ou não a organizações e processos formativos. Sim, Você pode criar o seu.

Vem fazer parte dessa rede diferente, de gente com vontade de fazer do mundo um lugar melhor.

Matérias relacionadas

Oxalá, tomara, que assim seja

Claudio Barría Mancilla O certo era escrevermos um belo texto editorial, poético, afetivo, simbólico e épico, que estivesse à altura do momento histórico que o...

Já conhece a Pluriverso?

Assine de forma gratuita e mantenha-se atualizado. Não vamos encher sua caixa postal. Só o que importa!

ANFITRIÕES DA PLURIVERSO

Coletivos, organizações, redes, artistas, ativistas, mestres populares e pesquisadores que possuem um espaço na plataforma Pluriverso onde veiculam cursos, eventos, serviços ou produtos, além de mediarem debates públicos e grupos de debate.

AVISO LEGAL

A Pluriverso é uma plataforma digital colaborativa, que recebe e publica conteúdos multimídia (textos, vídeos, etc.) em português e espanhol, sob licença Creative Commons BY-NC-SA 4.0. Como Recurso Educativo Aberto e mídia livre pautada na partilha, e em acordo ao licenciamento adoptado, estimulamos a remixar, adaptar e criar a partir do nosso conteúdo, desde que atribuído o devido crédito aos autores e ao veículo, e que as novas criações sejam licenciadas sob termos idênticos. Não é permitido o uso para fins comerciais, sem autorização explícita e por escrito.

Veja em detalhe o conjunto de padrões de uso contidos nesta licença https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0/legalcode.pt.